Solos Culturais

Solos Culturais

Guia Cultural de Favelas

jovens de favelas cultivando saberes e transformando a cidade.

26/03/2014 | Solos Culturais / Todos os territórios

Guia Cultural de Favelas – Inauguração

unnamed

Por Andressa Lacerda

Ontem, dia 25/03, finalmente realizamos o encontro inaugural do Guia Cultural de Favelas, projeto que integra o Programa FAVELA CRIATIVA (www.favelacriativa.rj.gov.br). Este programa é resultado da parceria entre o poder público e a iniciativa privada, e conta com recursos de R$ 14 milhões,   provenientes da própria Secretaria de Estado de Cultura, da Lei Estadual de Incentivo à Cultura do Rio de Janeiro, da Light, do Programa de Eficiência Energética da ANEEL e do Banco Interamericano de Desenvolvimento – BID.

Além da equipe de produção e execução do Guia, estiveram presentes um dos diretores do Observatório de Favelas, Mário, e representantes da Secretaria de Estado de Cultura RJ, Marcelo de Moraes, Julia Ornellas e Alan. Eles afirmaram, junto à equipe, seus interesses em promover todo o suporte necessário para que o processo de construção do Projeto seja proveitoso por completo e suas vontades de que o Guia Cultural de Favelas se expanda e desencadeie outras ações pela cidade do Rio e também nacionalmente.

unnamed-2

A presença do Mário, do Marcelo, da   Julia e do Alan foi demais importante  para sabermos que tanto o Observatório de Favelas quanto a Secretaria de Cultura não são “entidades isoladas”, mas são organizações compostas de pessoas como nós, que também possuem desejos, críticas, vontades, dificuldades etc. E, principalmente, é fundamental que o Estado e seus representantes estejam presentes humanamente nesse momento de ocupação policial do Complexo da Maré.

O Favela Criativa é formado por um conjunto de projetos que oferece a jovens agentes culturais formação artística e especialização em gestão cultural e estabelece canais de diálogo entre estes jovens, possíveis parceiros e patrocinadores potenciais. O Guia representa um catalisador das ricas trocas simbólicas e um forte posicionamento na disputa pela geografia e no diálogo do território com a cultura.

Nesse sentido, entendemos o quanto isso é essencial para a construção de novas políticas públicas não só para a Cultura, mas também para outros setores da sociedade, as quais a cultura certamente perpassa, e entendemos que somos sujeitos atores da mobilização para o levante de uma cidade que queremos.

Finalizamos a tarde com um saboroso lanchinho para confraternizar, preparado pela equipe de produção e pela Betinha, nossa auxiliar de serviços gerais.

 

Compartilhe
Comentários (0)